Polícia identifica homem morto pelo sogro em área de conflito e analisa se armas apreendidas foram usadas para executar fazendeiro e esposa
Discussão familiar terminou com o homem de 32 anos assassinado

Publicado 17/11/2021
Atualizado 17/11/2021
A A

Foi identificado o homem assassinado pelo próprio sogro uma área de conflito agrário no distrito do Guaporé, pertencente a Chupinguaia. O crime aconteceu na noite de terça-feira, 17, quando a vítima foi morta com um tiro: trata-se de [E. F. F.], de 32 anos.

Para resgatar o corpo, foi necessário mobilizar várias equipes das polícias Civil e Militar, já que o local onde aconteceu o assassinato é ocupado por dezenas de famílias supostamente relacionadas à Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Na área, além da prender várias pessoas, a polícia recolheu armas, munições de grosso calibre, carros e motos. Todo o material e os suspeitos foram trazidos para Vilhena.

ARMAS SUSPEITAS

Após analisar as armas, a polícia irá dizer se alguma delas foi usada na chacina que deixaram mortos o fazendeiro [H. C. S.], o “Nego Zen”, sua esposa, [S. B.], e três empregados da propriedade onde aconteceu a chacina no mês passad.

Através de análises, será possível constatar se parte do armamento apreendido hoje pertence ao arsenal que foi levado da fazenda onde aconteceu o massacre.

A polícia não dá declarações oficiais sobre esta situação, mas caso se confirmem as suspeitas, isso será um grande passo para solucionar um dos crimes mais violentos já registrados no Cone Sul, cuja motivação até hoje não foi descoberta.